7 erros de mixagem bastante comuns e como evitá-los

Tempo de leitura: 4 minutos

7-erros-de-mixagem-que-muitos-cometem

Veja aqui os 7 erros de mixagem bastante comuns e como evitá-los para que sua mix soe melhor e sem você ter que ficar quebrando a cabeça para isso.

Quem está começando no mundo do Home Studio, acaba cometendo alguns erros na hora de mixar suas músicas, afinal eles estão aprendendo sozinhos, buscando um pouco aqui e um pouco ali e as vezes as informações que encontraram estão um pouco equivocadas ou incompletas.

Por isso, hoje reuni alguns erros de mixagem comuns e como evita-los para que sua mixagem soe melhor. São dicas de engenheiros de mixagem e que farão toda a diferença no seu projeto.

 

1 – Não usar os “faders” com eficiência

Faders são os botõezinhos que controlam o ganho de cada instrumento e, acredite, saber usar faz uma diferença enorme na sua mixagem.

fader_mix

Quando estamos começando, enchemos tanto a nossa mixagem de plugins, mas o que faltava mesmo era apenas utilizar os faders e equilibrar a intensidade (ganho) do som para que todos os instrumentos soem bem na mix.

 

2 – Não aproveitar o “Pan” (panorama)

O “Pan” ou panorama, é algo extremamente importante para distribuir os instrumentos e vozes numa mixagem.

Sabe aquilo de um violão para a esquerda e outro para a direita? Deixar os graves no centro? Tudo isso você faz usando o botão de panorama (Pan) da sua DAW e pode ajudar a “desembolar” muita coisa na mixagem sem usar toneladas de plugins.

 

3 – Não escutar e analisar a música antes

Um dos erros de mixagem comuns de quem está começando é querer aplicar plugins e mais plugins sem antes escutar e analisar bem a música e cada um dos instrumentos e vozes. Em muitos casos, algumas trilhas precisam apenas de limpeza e mais nada, isso quando são bem gravadas (tá aí a importância de se fazer a melhor gravação possível).

 

4 – Esquecer de descansar os ouvidos

Um dos piores erros de mixagem é não descansar seus ouvidos. Pode parecer óbvio e muitos já devem saber disso, mas mesmo assim quem está começando comete esse erro, digo isso por experiência própria, passava horas mixando e sabia que não era certo.

Quando você fica mixando uma música por muito tempo, depois de alguns horas as falhas começam a tornar-se imperceptíveis, ou seja, aqueles clipes passam despercebidos pelos seus ouvidos, já que eles se acostumaram ao som. Falo um pouco sobre isso aqui.

 

5 – Mixar com os olhos

Música é feita para se ver ou para se ouvir? Acredito eu que seja a segunda opção.

É certo que usamos analisadores de espectro para podermos analisar as faixa de frequências das tracks, seja para encontrar faixa de frequências que estejam em conflito ou mesmo ver quais devemos cortar, mas nada substitui seus ouvidos, por isso escute e analise cada trilha de áudio e toda a mixagem.

Existe um vídeo legal do Jorge Esteves que ensina uma técnica para treinar os ouvidos para mixagem, vou deixar o link dele na descrição.

 

6 – Fazer uma mixagem com o ganho (volume) alto

Eis aqui mais um dos erros de mixagem que não apenas que está começando, mas até quem já atua algum tempinho com mixagem comete, que é mixar com o ganho alto (o que muitos chamam de volume).

Isso é ruim porque quando for a hora da masterização, o som vai “pipocar” muito e você pode acabar estragando sua música. Deixe o áudio da “Master” da sua mixagem entre 0db a -6db (lembre-se de aumentar o ganho de saída da interface ou monitores para compensar a diminuição).

Uma dica legal que muitos engenheiros de mixagem dão é deixar o bumbo com o volume em -6db.

 

7 – Esquecer da automação para dar dinâmica a música

Sabe quando você está escutando uma música e ela tem lá uma guitarra que faz um solinho ao fundo e quando o cantor para de cantar essa guitarra agora se torna a protagonista, fazendo um solo que nos deixa vibrando? A automação serve para fazer coisas desse tipo: aumentar o volume de um instrumento e baixá-lo depois, ativar um efeito em determinado momento na música e depois desativá-lo, etc.

Ao invés de criar uma outra trilha e colocar a mesma guitarra com destaque, o que iria consumir mais processamentos da sua máquina, você usa a automação e faz isso em pouco tempo.